Cílios postiços, ou não…

Para as mulheres que gostam de cílios mais longos, grossos e escuros, ou seja, para TODAS as mulheres, chegou ao Brasil um novo produto para o tratamento de cílios curtos.

A história desse produto, assim como a toxina botulínica medicinal (“o Botox®”), inicia-se nas observações de tratamento propostos a área de oftalmologia. A toxina botulínica começou a ser usada em tratamentos de espasmos musculares em região palpebral, observando-se que “bloqueio” da musculatura da região ocular diminuía o número de rugas dos olhos – os temíveis “pés de galinha”.

Já a bimatoprosta, nome do principio ativo, inicialmente fora usado nos casos de glaucoma e, observaram, como “efeito colateral”, entre outros, o crescimento dos cílios. Daí já dá para imaginar o que ocorreu. Mudaram a forma de aplicação e, enfim, agora a bimatoprosta 0,03%, ajuda no tratamento de pacientes com hipotricose ciliar, e naquelas que desejam o crescimento ciliar por motivos estéticos.

Segundo a empresa, que também comercializa a toxina botulínica, e outros produtos para estética, como preenchimentos faciais e próteses mamárias, a bimatoprosta pode deixar seus cílios mais longos (cerca de ¹/4 a mais que o normal), duas vezes mais grossos, e 18% mais escuros, em um tratamento em que os resultados já podem ser observados em 8 semanas.

Cuidado: Este produto é um medicamento, e não um cosmético, e como todo remédio possui efeitos adversos, contraindicações, e precauções de uso, que devem ser orientados e prescritos por profissionais médicos, necessitando, é claro, de receita médica.

Anúncios