Cílios postiços, ou não…

Para as mulheres que gostam de cílios mais longos, grossos e escuros, ou seja, para TODAS as mulheres, chegou ao Brasil um novo produto para o tratamento de cílios curtos.

A história desse produto, assim como a toxina botulínica medicinal (“o Botox®”), inicia-se nas observações de tratamento propostos a área de oftalmologia. A toxina botulínica começou a ser usada em tratamentos de espasmos musculares em região palpebral, observando-se que “bloqueio” da musculatura da região ocular diminuía o número de rugas dos olhos – os temíveis “pés de galinha”.

Já a bimatoprosta, nome do principio ativo, inicialmente fora usado nos casos de glaucoma e, observaram, como “efeito colateral”, entre outros, o crescimento dos cílios. Daí já dá para imaginar o que ocorreu. Mudaram a forma de aplicação e, enfim, agora a bimatoprosta 0,03%, ajuda no tratamento de pacientes com hipotricose ciliar, e naquelas que desejam o crescimento ciliar por motivos estéticos.

Segundo a empresa, que também comercializa a toxina botulínica, e outros produtos para estética, como preenchimentos faciais e próteses mamárias, a bimatoprosta pode deixar seus cílios mais longos (cerca de ¹/4 a mais que o normal), duas vezes mais grossos, e 18% mais escuros, em um tratamento em que os resultados já podem ser observados em 8 semanas.

Cuidado: Este produto é um medicamento, e não um cosmético, e como todo remédio possui efeitos adversos, contraindicações, e precauções de uso, que devem ser orientados e prescritos por profissionais médicos, necessitando, é claro, de receita médica.

Anúncios

Lipoaspiração no Pós Parto

0008582194S-1920x1280

Pós Parto. Momento difícil para uma mulher. Vida nova, rotinas novas, corpo “novo”. Novo não de “jovial”, mas de “novidade”. Alterações próprias da gravidez como o aumento da barriga, ás vezes com estrias, alteração de coloração da pele, aumento de peso e inchaços, atormentam a mulher. A mulher que, há tão pouco tempo, era “desejada” pelo marido, pode se sentir – e realmente estar – tão diferente ao ponto de se achar feia e não se sentir mais tão “desejada” assim. Bom seria se pudesse voltar a ter aquele corpinho de antes da gravidez. A Cirurgia Plástica pode ajudar nesses casos. Deve-se, no entanto, esperar a recuperação do corpo após o parto, principalmente se foi uma cesárea. Cesárea é uma cirurgia. E a lipoaspiração também. Respeitar o período de recuperação das cirurgias é primordial. Outra questão, que é preciso levar em conta, é a transformação corporal durante os meses que se seguem após o parto que é notória e importantíssima. Para fazer uma avaliação estética corporal é necessário aguardar pelo menos seis meses pós parto. Uma paciente que teve dois filhos que nasceram muito próximos um do outro (oito meses), veio ao meu consultório no sexto mês pós parto do segundo filho comentou que sua mama estava “caída”, e a barriga muito flácida, etc, e pediu para fazer uma lipoaspiração e eliminar a pele flácida e uma mastopexia com prótese. Aconselhei a aguardar mais seis meses. Após este prazo ela voltou e aí seu corpo já estava diferente, então a proposta cirúrgica foi de só colocar prótese e realizar a lipoaspiração em flancos, sem a correção da flacidez. Por tudo isso é recomendado que se espere a recuperação do pós parto, no mínimo de seis meses a um ano. Conversem e consultem o seu obstetra sobre o desejo de realizar uma cirurgia plástica. Atentem para, no caso de uma cirurgia plástica mamária, o prazo de seis meses a um ano do término da AMAMENTAÇÃO, deve ser respeitado. É importante seguir as recomendações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica referentes ao procedimento cirúrgico da lipoaspiração que são: procurar um cirurgião plástico que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; conhecer o hospital onde será feita a cirurgia; conversar com o cirurgião sobre a equipe completa de sua cirurgia. Saber que a Lipoaspiração não é uma cirurgia para “emagrecer”. É cirurgia para gordura localizada e não “generalizada”, pois os critérios de Lipoaspiração não devem exceder a aspiração de gordura que corresponde a 7% do peso corporal, nem 40% da área corpórea a ser aspirada. Seguindo-se essas orientações certamente aumentará a possibilidade de sucesso na “renovação” corporal, com um padrão de segurança aceitáveis dentro do que a Cirurgia Plástica pode proporcionar.

Candidatos impróprios para a cirurgia

Nem todos são candidatos a realizar uma cirurgia plástica, apesar de o paciente possuir indicações físicas que são ideais para o procedimento optado.

 Podemos, porventura, indicar algum tratamento psicológico prévio à cirurgia, se tiver realmente indicação de operar, ou simplesmente, não indicar a cirurgia se não houver indicação científica e precisa em relação à avaliação clínica pré-operatória.

Em outra situação, caso o paciente não entenda sobre as reais expectativas frente ao seu desejo, e os limites da cirurgia em si.

Evitem operar nestas situações da vida:

Pacientes em crise, como aqueles que estão se divorciando, a morte de um ente querido, ou a perda de um trabalho. Estes pacientes podem procurar conseguir os objetivos que não podem ser obtidos com as mudanças na aparência, ou seja, a superação da crise através da cirurgia não é a solução. É de bom tom primeiramente trabalhar a crise, se indicado, com algum outro tipo de profissional, médico ou não.

Pacientes com expectativas “surrealistas”, como aqueles que insistem em ter o nariz de uma celebridade, com a esperança que podem adquirir um estilo de vida semelhante a da celebridade; pacientes que querem ser restaurados a sua “perfeição original”, após um acidente severo ou uma doença séria; ou pacientes que desejam encontrar a juventude de muitas décadas já vividas.

Pacientes inconformados, como os indivíduos que se consultam com um cirurgião após o outro, procurando as respostas querem ouvir. Estes pacientes geralmente esperam uma cura a um problema que não seja primeiramente, ou de modo nenhum, ao que se refere à Cirurgia Plástica.

Pacientes obsessivos com um defeito muito menor, e acreditam que uma vez que seu defeito for corrigido, a sua vida será perfeita. Estes pacientes podem estar sofrendo de DISMORFOFOBIA e deveram ser avaliados por um psiquiatra. Os perfeccionistas podem ser candidatos apropriados para a cirurgia, contanto que seja realístico o bastante para compreender que os resultados cirúrgicos podem não, precisamente, combinar com seus objetivos.

Pacientes que têm uma doença mental, e o comportamento ilusionista ou paranóico, são candidatos pobres para a cirurgia. Em alguns casos a cirurgia pode ser apropriada se os objetivos do paciente para a cirurgia não estão relacionados à sua psicose. Nestes casos, um cirurgião plástico pode trabalhar próximo ao psiquiatra do paciente.

Candidatos a uma Cirurgia Plástica

0009693021S-1920x1280

A Cirurgia Plástica Estética consiste em mudar a aparência de uma pessoa de acordo com os padrões de beleza prédeterminados pelo meio em que se vive, através de procedimentos que são concebidos para dar nova forma a estruturas normais do corpo de maneira que o aspecto e a autoestima sejam melhorados.

Se você estiver considerando a possibilidade de realizar algum procedimento em Cirurgia Plástica, você deve pensar antes:

Exatamente porque você quer a cirurgia? Quais são seus objetivos e expectativas em relação à cirurgia e o que realmente a cirurgia plástica pode fazer para você?

Geralmente existem dois tipos de pacientes candidatos a realizar uma Cirurgia Plástica:

O primeiro inclui os pacientes com uma boa auto-estima e que se incomodam por uma característica física que não gostam ou que querem melhorar algum aspecto em seu corpo.

O segundo tipo são aqueles pacientes que possuem uma baixa auto-estima por algum “defeito” considerado “não estético” pelos padrões sociais vigentes na atualidade.

O cirurgião plástico ajudará você a viver mais feliz e cumprindo com dignidade o dia-dia da vida. Para que você tenha a sensação de realizar a esperada melhora da própria imagem é necessário saber que as mudanças resultantes de cirurgia plástica são radicais e permanentes. Por isso se você se decidir operar procure um especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA PLÁSTICA

0010011812M-1920x1280

Cada um de nós tem uma “auto-imagem”, uma percepção de como nos vemos e como somos vistos pelo outro, isto é, a nossa imagem para nós mesmos e o olhar do outro para nós.

Pessoas satisfeitas com sua auto-imagem geralmente são mais confiantes, eficazes no trabalho e em situações sociais, e em seus relacionamentos. Aquelas que são descontentes tendem a ser autodestrutivas, inibidas, e menos eficaz em suas atividades.

A Cirurgia Plástica, seja ela estética ou reconstrutiva, proporciona melhora da “auto-imagem”, tanto no que se refere ao contorno corporal ou facial, e como nos tratamentos de má formações adquiridas ou congênitas.

As mudanças que resultam da cirurgia plástica são permanentes. É importante que se tenha compreensão clara de como a cirurgia lhe dará a sensação da esperada melhora da “auto-imagem” antes que um procedimento esteja programado.